for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Governo argentino envia ao Congresso na 3ª projeto para lidar com "emergência econômica"

Presidente da Argentina , Alberto Fernández, anuncia seus ministros antes de tomar posse, ao lado do seu chefe de gabinete, Santiago Cafiero 10/12/2019 REUTERS/Agustin Marcarian

BUENOS AIRES (Reuters) - O governo da Argentina enviará na terça-feira ao Congresso do país um projeto de lei para elevar impostos, com os quais a gestão do presidente Alberto Fernández prevê financiar um maior gasto social, disse nesta segunda-feira uma fonte oficial à Reuters.

Em meio a uma severa crise econômica, Fernández busca reativar a economia melhorando o poder de compra da população, para fazer crescer o mercado doméstico.

O conteúdo da proposta ainda não foi divulgado, mas fontes adiantaram que ela prevê a elevação da taxa sobre as propriedades e a adoção de um imposto sobre as compras no exterior, entre outras medidas.

No fim de semana o governo elevou os impostos pagos pelas exportações agrícolas --as maiores fontes de divisa para o país-- em busca de mais recursos para combater a crise.

Fernández, que tomou posse na semana passada, deverá lidar com uma inflação anual de cerca de 55%, uma pobreza de 40% e uma prolongada recessão.

Além disso, sua equipe econômica já está negociando com o Fundo Monetário Internacional (FMI) novos termos de pagamento para uma dívida que, atualmente, a Argentina considera impagável.

Incluindo os credores privados, a dívida a ser renegociada pode alcançar os 100 bilhões de dólares.

Reportagem de Nicolás Misculin

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up