for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Bolsonaro defende teto em juro de cheque especial

Presidente Jair Bolsonaro do lado de fora do Palácio da Alvorada 27/12/2019 REUTERS/Adriano Machado

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro usou suas redes sociais nesta quinta-feira para defender a decisão sobre as novas regras para os juros do cheque especial, que impôs um teto de 8% ao mês para os juros cobrados sobre esta modalidade de crédito.

A fala do presidente ocorre um dia após a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) criticar a medida e enviar ofício ao Banco Central cobrando a revogação da iniciativa.

“Banco Central e Conselho Monetário Nacional decidiram que, a partir do dia 6 de janeiro, os juros do cheque especial estarão limitados a 8% ao mês (atualmente são, em média, 13% a.m.)”, disse o presidente no Twitter.

“A tarifa de utilização do limite, de 0,25% a.m., só será aplicada para a utilização dos limites acima de 500,00 reais e o valor da tarifa será descontado dos juros pagos”, completou.

O presidente lembrou ainda na postagem que os juros da Caixa Econômica Federal, atualmente, já são de 4,95% ao mês para clientes que recebem salário naquela instituição bancária.

Reportagem de Ricardo Brito

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up