January 10, 2020 / 5:19 PM / 5 months ago

Consultoria Safras reduz estimativas de colheitas de soja e milho do Brasil

SÃO PAULO (Reuters) - A produção de soja do Brasil em 2019/20 deve atingir 123,6 milhões de toneladas, informou nesta sexta-feira a consultoria Safras & Mercado, que reduziu a estimativa em relação aos 125,5 milhões de toneladas projetados em dezembro.

Colheita de soja em Tangará da Serra (MT) 27/03/2012 REUTERS/Paulo Whitaker

Segundo a Safras, a área plantada com soja no país nesta temporada tende a chegar a 37 milhões de hectares, um aumento de 1,8% sobre o ano anterior, o que representaria um novo recorde histórico.

A projeção reduzida na comparação com a estimativa anterior inclui ajustes negativos nas produtividades médias de Rio Grande do Sul e Bahia.

No Estado sulista, a baixa umidade tem preocupado os produtores de grãos. De acordo com a Safras, a seca prejudicou o desenvolvimento de plantas, fazendo com que parte das perdas seja irreversível.

“As lavouras mais precoces foram as que mais sofreram. Parte das perdas é irreversível, mas se o clima melhorar nas próximas quatro semanas pode haver certa recuperação”, disse em nota Luiz Fernando Roque, analista da empresa.

Já na Bahia, as lavouras foram afetadas pela estiagem durante novembro e no início de dezembro. Embora tenha havido uma melhora climática nas últimas semanas, a consultoria admitiu que parte do potencial produtivo foi reduzido.

“Somente uma regularidade climática nos próximos 60 dias pode trazer uma nova recuperação”, disse Roque.

A Safras & Mercado vê produtividade média de 3.354 kg por hectare de soja nesta temporada, avanço de 1,8% em relação ao ano anterior.

MILHO

Para a safra de milho 2019/20, a consultoria projetou uma colheita total de 103,262 milhões de toneladas, ante projeção anterior de 104,134 milhões de toneladas, devido a “problemas verificados com a estiagem na região Sul”. [nL1N2980PM]

A produção de milho do Brasil somou um recorde de 107,4 milhões de toneladas na temporada passada.

A área semeada com o cereal deve ser de 17,9 milhões de hectares, recuo de 0,3% ante a temporada anterior. Já o rendimento médio foi estimado em 5.752 kg por hectare, uma redução de 3,5% ante a safra passada.

De acordo com a empresa, a segunda safra de milho —principal da commodity no país —pode chegar a 73,559 milhões de toneladas, ante 72,65 milhões na projeção do mês anterior.

Analista da Safras, Paulo Molinari destacou em nota que os bons preços do milho fizeram com que a projeção para a área de plantio da chamada “safrinha” aumentasse.

“Safras está indicando uma alta de 1,1% na área a ser plantada, ocupando 12,394 milhões de hectares, ante os 12,257 milhões de hectares da segunda safra 2018/19”, afirmou.

Para a safra de verão, a consultoria estima colheita de 21,679 milhões de toneladas, 12,7% abaixo do nível do ano anterior e 7,8% aquém da previsão de dezembro, citando “perdas expressivas no Rio Grande do Sul por conta da estiagem”.

Por Gabriel Araujo

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below