February 7, 2020 / 4:20 PM / 18 days ago

Chuvas derrubam venda de cimento em janeiro, diz Snic

Trabalhador mistura cimento em meio a construção em São Paulo 18/03/2003 REUTERS/Paulo Whitaker

SÃO PAULO (Reuters) - A venda de cimento no Brasil caiu 0,9% em janeiro sobre o mesmo período de 2019, impactada pelas fortes chuvas que atingiram o Norte e o Sudeste no período, incluindo Minas Gerais, maior produtor do insumo no país, segundo a entidade que representa os fabricantes, Snic.

A venda caiu para 4,5 milhões de toneladas em janeiro ante 4,55 milhões no mesmo período de 2019 e 4 milhões em dezembro, informou o Snic.

No Sudeste, a comercialização de cimento no mês passado caiu 3,2% no comparativo anual, para 2,07 milhões de toneladas, e no Norte houve baixa de 4,8%, para 200 mil toneladas. As outras regiões tiveram crescimentos de entre 1,1 e 2,4% no período.

Apesar da queda nas vendas em janeiro, o Snic manteve a expectativa de crescimento na comercialização de cimento no Brasil este ano de mais de 3%.

“O resultado da melhora do mercado imobiliário no ano passado deve continuar este ano, alavancando assim as vendas de cimento”, disse em comunicado à imprensa o presidente do Snic, Paulo Camillo Penna. Ele acrescentando que o setor aguarda o anúncio da linha de crédito habitacional sem correção da Caixa e reformulação do programa federal Minha Casa Minha Vida.

Em janeiro, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, disse que a instituição vai lançar em março uma nova linha de crédito imobiliário com juro fixo, sem correção.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below