March 9, 2020 / 6:11 PM / 3 months ago

Mercado dos EUA é alvejado por colapso do petróleo e temores sobre vírus

(Reuters) - Os principais índices acionários de Wall Street caíam até 8% nesta segunda-feira, com a queda nos preços do petróleo e a rápida disseminação do coronavírus amplificando os temores de uma recessão global.

Uma tela exibe o índice Dow Jones Industrial na Bolsa de Nova York 24/02/2020 REUTERS/Brendan McDermid

Às 15:07 (horário de Brasília), o índice Dow Jones caía 7,95%, a 23.808 pontos, enquanto o S&P 500 perdia 7,171045%, a 2.759 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuava 6,39%, a 8.028 pontos.

O S&P 500 caminhava para sua maior queda percentual diária desde 8 de agosto de 2011, quando a agência de classificação de risco S&P rebaixou a dívida soberana dos Estados Unidos. O Dow Jones chegou a perder brevemente mais de 2 mil pontos, com investidores fugindo para ativos seguros como títulos e o iene japonês.

O índice de energia despencava 18,2%, para o nível mais baixo desde agosto de 2004, e os preços do petróleo rumavam para o pior dia em três décadas depois que a Arábia Saudita e a Rússia agiram para elevar a produção de forma significativa após o colapso de um acordo de corte de oferta.

Empresas listadas no S&P 500 agora já perderam mais de 5 trilhões de dólares em valor de mercado, em uma liquidação provocada por temores de que a epidemia de coronavírus possa levar a economia global à recessão.

“Existe o potencial de estarmos no início de uma crise financeira parte dois”, disse Dennis Dick, chefe de estrutura de mercados e trader proprietário da Bright Trading LLC em Las Vegas.

“É uma possibilidade no momento que não estava em cima da mesa até que termos essa queda de petróleo no fim de semana.”

As negociações foram interrompidas imediatamente após a abertura, uma vez que o S&P 500 caiu 7%, provocando uma paralisação automática de 15 minutos estabelecida inicialmente para evitar a repetição da “Segunda-Feira Negra” em 1987, quando o Dow tombou quase 23%.

O S&P 500 acumula queda de 18% em relação a sua máxima recorde registrada há três semanas e está a apenas 3% de entrar em bear market (mercado em baixa), em uma das viradas mais dramáticas de todos os tempos.

A medida do medo de Wall Street, o índice —cujas operações foram interrompidas pela primeira meia hora após a abertura— subiu ao nível mais alto desde a crise de 2008.

As petrolíferas Chevron Corp e Exxon Mobil Corp caíam mais de 7%, ambas em mínimas em vários anos.

O rendimento do Treasury de dez anos bateu uma nova mínima histórica, o que pressionava o índice S&P para o setor financeiro, em queda de 9,8%.

Agora, operadores esperam que os formuladores de política monetária do Federal Reserve reduzam a taxa de juros pela segunda vez este mês quando se encontrarem na próxima semana.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below