March 23, 2020 / 11:20 AM / in 3 months

De Guindos, do BCE, diz que coronavírus levará Europa a recessão

Vice-presidente do Banco Central Europeu, Luis de Guindos 06/06/2019 REUTERS/Ints Kalnins

MADRI (Reuters) - O impacto do surto de coronavírus colocará a Europa em recessão, mas deve ser transitória e a região deve voltar a ter um crescimento positivo do PIB no segundo semestre, afirmou o vice-presidente do Banco Central Europeu, Luis de Guindos, no domingo.

“Esse impacto será muito duro e colocará a Europa em recessão”, disse de Guindos em entrevista ao canal espanhol La Sexta.

“Acredito que o primeiro semestre será muito ruim. A Europa entrará em recessão e isso arrastará a economia europeia geral para taxas de crescimento negativas no ano, mas no segundo semestre acredito que veremos taxas de crescimento positivas para a Europa”, acrescentou.

De Guindos insistiu que o BCE intervirá o quanto for necessário para combater o impacto econômico prejudicial do coronavírus, e destacou a importância de evitar uma crise da dívida na Europa.

Com a economia da Europa gravemente afetada pelo surto em meio à intensa volatilidade do mercado, o BCE concordou com uma série de medidas de estímulo, incluindo empréstimos ultra baratos a bancos e compras de ativos no valor de 1,1 trilhão de euros este ano, com o objetivo de manter baixos custos de empréstimos para empresas e governos.

O vice-presidente do BCE também disse que será muito importante para a Europa emitir títulos pan-europeus, como alguns países como a Espanha estão solicitando.

Por Joan Faus

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below