for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Lagarde vê BCE em modo de crise até ano que vem

Christine Lagarde durante debate no Parlamento Europeu em Estrasburgo, França 11/2/2020. REUTERS/Vincent Kessler

(Reuters) - O Banco Central Europeu espera permanecer em modo de combate a crises até 2021 para enfrentar um “declínio sem precedentes” na economia da zona do euro causado pela pandemia de coronavírus, disse a presidente da instituição, Christine Lagarde, nesta quinta-feira.

A desaceleração, também marcada pela rápida deterioração do mercado de trabalho, deve se acentuar antes que a fase de recuperação comece, disse Lagarde, em entrevista coletiva do banco após sua reunião de política monetária.

Enquanto o BCE já está considerando opções para sua estratégia de saída das medidas monetárias de emergência que introduziu para amortecer o impacto da pandemia, esse “retorno ao normal” não acontecerá nos próximos meses.

“Estamos olhando para um caminho de queda, e provavelmente para 2021 em termos de retorno a um ‘novo normal’”, disse ela.

As previsões do BCE, que serão publicadas em junho, e os resultados de cenário a serem publicados na sexta-feira “indicam uma recuperação e uma melhora na situação em 2021”. Portanto, o BCE “espera muito” que a crise não se torne permanente, disse.

As projeções da equipe do BCE sugerem que o PIB da área do euro poderá cair entre 5% e 12% este ano, informou o banco mais cedo.

Por John Stonestreet

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up