for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Minasul aumentará base de funcionários em 12,5% diante de grande safra de café

Trabalhador seleciona café após colheita em Alfenas (MG) 07/07/2008 REUTERS/Paulo Whitaker

SÃO PAULO (Reuters) - A cooperativa de cafeicultores Minasul vai aumentar sua base de funcionários em 12,5% diante da iminência da colheita da nova safra, informou a organização de produtores nesta segunda-feira, destacando que o agronegócio se mantém forte apesar da pandemia de coronavírus.

A Minasul, que possui atividades no Sul de Minas Gerais, disse que reforçará sua equipe em dez cidades com a contratação de mais de 60 novos funcionários, após não ter dispensado trabalhadores devido à crise sanitária.

“Com o início da colheita do café há um aumento do fluxo nos armazéns, e para atender nossos cooperados da melhor forma possível, estamos ampliando a nossa equipe”, afirmou em nota a gestora de Recursos Humanos da Minasul, Raquel Martins.

Segundo a cooperativa, as vagas são temporárias e podem durar até seis meses, com possibilidade de extensão, a depender da duração e do tamanho da safra.

O Brasil tem em 2020 um ano de alta no ciclo bienal da produção de café.

A Companhia Nacional do Abastecimento (Conab) estima uma safra de até 62 milhões de sacas de 60 quilos neste ano, avanço de 25,8% em relação a 2019.

Para a Minasul, a grande safra deve ser traduzida em um forte aumento nas exportações, mesmo com a crise global causada pela pandemia.

Até o início de abril, a cooperativa informava já ter embarques contratados de 600 mil sacas de café para 2020, ante 360 mil sacas em todo o ano de 2019.

Por Gabriel Araujo

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up