May 5, 2020 / 12:15 PM / 3 months ago

Dólar salta 1% ante real em meio a ruídos políticos; investidores aguardam Copom

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar acelerava a alta contra o real a mais de 1% nesta terça-feira, um dia antes da divulgação da decisão de política monetária do Banco Central, com os ruídos políticos domésticos compensando o dia de maior apetite por risco no exterior.

14/10/2015 REUTERS/Guadalupe Pardo

Às 14:54, o dólar avançava 1,06%, a 5,5808 reais na venda. O contrato mais líquido de dólar futuro subia 0,60%, a 5,590 reais.

“O dólar está um pouco mais contaminado pelo cenário atual, em meio aos ruídos políticos”, disse à Reuters Flávio Serrano, economista-chefe do banco Haitong. “A moeda tem sido a principal válvula de escape para refletir” a aversão a risco, completou.

Há semanas, a incerteza vem marcando presença na política brasileira em meio a tensões entre os poderes e a saída de Sergio Moro do cargo de ministro da Justiça.

No mais recente desdobramento na trama política, uma fonte com conhecimento do depoimento prestado por Moro à PF e ao Ministério Público Federal disse na segunda-feira que o ex-ministro citou, no sábado, ministros do governo que teriam presenciado o presidente Jair Bolsonaro pressionando-o em relação à troca do comando da Polícia Federal.

“Já vamos continuar convivendo com dados macro ruins (...), e, no caso brasileiro, acrescenta-se ainda o cenário político”, disse à Reuters Denilson Alencastro, economista-chefe da Geral Asset, sobre os movimentos do câmbio. “Os rumos são difíceis de prever após a saída do ex-ministro Sergio Moro.”

Enquanto isso, os investidores ainda esperam o resultado da reunião de política monetária do Copom, que será divulgado na quarta-feira. Segundo pesquisa da Reuters, a expectativa é de mais um corte da Selic, a nova mínima histórica de 3,25%.

Segundo Serrano, do banco Haitong, essa expectativa contribui para a alta do dólar nesta sessão, à medida que “o mercado precifica ‘carrego’ ainda menor”.

Os cortes sucessivos da taxa têm sido fator de pressão sobre o real, uma vez que reduzem os rendimentos de investimentos atrelados aos juros básicos, tornando o Brasil menos atraente quando comparado a países com juros maiores e nível de risco semelhante.

No ano de 2020, nesse cenário de juros baixos, incerteza econômica e tensões políticas, o dólar acumula alta de quase 40% contra a moeda brasileira.

Nesta terça-feira, o movimento do real divergia do desempenho de outras divisas emergentes ou ligadas a commodities, como rand sul-africano, peso mexicano e dólar australiano, que registravam ganhos contra a moeda dos EUA em meio a otimismo sobre as reaberturas graduais de grandes economias.

O Banco Central realizou nesta sessão leilão de até 10 mil contratos de swap cambial tradicional com vencimento em setembro de 2020 e janeiro de 2021, em que vendeu o total da oferta.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below