May 6, 2020 / 1:12 PM / a month ago

Volkswagen vê China liderando recuperação de pandemia

FRANKFURT (Reuters) - A Volkswagen vê a demanda por veículos voltando a subir na China, mas alertou que os negócios não se recuperarão tão rapidamente em outras partes do mundo.

Logotipo da Volkswagen durante o Salão do Automóvel, em SP 6/11/2018 REUTERS/Paulo Whitaker

As vendas de carros na China estavam acima dos níveis do ano anterior na última semana de abril, disse nesta quarta-feira o executivo Juergen Stackmann, responsável pelas vendas e marketing de carros da marca Volkswagen.

“É claro que a China passará por uma (recuperação em) forma de V”, disse ele, mas acrescentando que “não estamos contando com uma recuperação em forma de V para a Europa”.

Em abril, as vendas na Alemanha caíram 60% sobre um ano antes, com o resto da Europa mostrando recuo de 85%, à medida que alguns mercados importantes, como Itália e Espanha, pararam, disse Stackmann. As vendas na América do Norte caíram 50% e na América do Sul houve baixa de 81%, acrescentou.

Entre os grupos de compradores mais ativos da China estão as pessoas que ainda não possuem um carro, disse Stackmann.

“Pode haver uma tendência à mobilidade individual, já que as pessoas querem evitar o transporte público hoje em dia”, disse ele, observando que a sedã de baixo custo da VW, o Jetta, ganhou participação de mercado após o relaxamento das regras de isolamento do coronavírus.

“O Jetta no primeiro mês de reabertura foi muito, muito forte”, disse Stackmann, acrescentando que, diferentemente da Europa, a China ainda tem muitos consumidores comprando carros pela primeira vez.

O executivo da Volkswagen na China, Stephan Woellenstein, em uma publicação no LinkedIn nesta quarta-feira, disse que novos consumidores representam agora 60% dos clientes da companhia na China.

Consumidores ricos também retornaram ao mercado, levando as marcas de luxo Bentley, Audi e Porsche da Volkswagen a registrarem crescimento no primeiro trimestre na China, em relação ao ano anterior, apesar das paralisações, disse Woellenstein.

“Se a tendência atual continuar, nós do Grupo Volkswagen da China podemos ser cautelosamente otimistas e prever um resultado anual que não esteja muito longe do nosso plano original”, acrescentou, referindo-se às metas estabelecidas antes da pandemia atingir a demanda.

Fora da China, fábricas e concessionárias estão reabrindo gradualmente, resultando em uma recuperação desigual na demanda, disse Stackmann.

“Veremos uma Europa em duas velocidades diferentes. O sul da Europa foi muito afetado. Itália, Espanha e, em certa medida, a França. Esperamos que a recuperação demore muito mais...”, disse ele.

Os países do norte da Europa, incluindo Noruega, Suécia, Dinamarca e Alemanha, tiveram um desempenho melhor. Na Alemanha, as vendas para clientes frotistas permaneceram quase em níveis normais em abril, em comparação com o ano anterior, afirmou.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below