for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Produção de petróleo da Rússia cai a nível próximo à meta da Opep+, dizem fontes

Bombeamento de petróleo em Almetyevsk, Rússia 27/07/2017 REUTERS/Sergei Karpukhin

MOSCOU (Reuters) - A produção de petróleo da Rússia nos cinco primeiros dias de maio recuou para 8,75 milhões de barris por dia (bpd), aproximando-se da meta de 8,5 milhões de bpd estipulada para maio e junho por um acordo global para cortes de oferta, disseram à Reuters duas fontes familiarizadas com os dados.

Contabilizando também o gás condensado, que não faz parte da meta de redução de bombeamento da Rússia, o país produziu 9,5 milhões de bpd entre os dias 1º e 5 de maio, o que representa a primeira queda para menos de 10 milhões de bpd desde agosto de 2009.

Embora os últimos dados, que indicaram produção de 1,296 milhão de toneladas por dia (incluindo condensado), sejam apenas para os primeiros dias desde que o acordo entrou em vigor no início do mês, há o indicativo de que até aqui a Rússia está levando adiante suas promessas.

O vice-ministro de Energia russo, Pavel Sorokin, afirmou em entrevista online que os produtores de petróleo do país estão se esforçando para atingir a meta o mais rápido possível.

Ele disse também que a demanda global por petróleo recuou em cerca de 30% no mês passado, mas que a queda foi amenizada desde então. No entanto, uma recuperação para os níveis anteriores à crise não será atingida rapidamente.

Sorokin acrescentou que alguns países onde grandes petroleiras globais atuam podem ter dificuldades para cumprir as metas do acordo global, mas não especificou quais seriam essas nações --fontes da indústria e operadores sugeriram que o Iraque está enfrentando problemas para implementar totalmente os cortes.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up