for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Demanda por etanol no Brasil cai 49% em abril, diz ministro; por gasolina recua 35%

Ministro de Minas e Energia Bento Albuquerque em uma conferência no Rio de Janeiro 10/10/2019 REUTERS/Ian Cheibub

(Reuters) - O consumo de combustíveis em geral teve forte retração no Brasil em abril, em meio ao impacto de medidas de isolamento adotadas para conter a disseminação do coronavírus, com a demanda por etanol despencando 49% na comparação anual, disse o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, nesta quinta-feira.

A demanda por diesel, o combustível mais utilizado do Brasil, fechou o mês passado com queda de 20%, enquanto na gasolina houve recuo de 35% ante abril de 2019, mostraram dados do ministério, apresentados por Albuquerque em transmissão ao vivo do Tribunal de Contas da União (TCU) pela internet.

O querosene de aviação teve a maior baixa na demanda, de 84%, enquanto o gás liquefeito de petróleo (GLP), ou gás de cozinha, foi o único com avanço, de 12%, com consumidores estocando botijões devido à decretação de quarentenas pelo país.

Já a demanda por gás natural caiu 33% em abril na comparação com mesmo mês do ano passado.

Por Luciano Costa, de São Paulo

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up