for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

China colocará tarifa de 80,5% sobre cevada da Austrália a partir de 19 de maio

02/07/2019 REUTERS/Pascal Rossignol

PEQUIM (Reuters) - A China vai impor tarifas antidumping e antissubsídios totalizando 80,5% sobre importações de cevada da Austrália a partir de 19 de maio, disse o ministério do comércio nesta segunda-feira.

O movimento, resultado de uma investigação iniciada em 2018, era amplamente esperado após a indústria de grãos australiana ter alertado na semana passada que o governo chinês estava considerando elevar tarifas.

O ministério do Comércio disse que confirmou a prática de “dumping” pela Austrália e seus consequentes danos sobre a indústria doméstica.

Segundo a pasta, serão estabelecidas tarifas de 73,6% sobre todas empresas exportadoras. Também será aplicada uma cobrança antissubsídios de 6,9%.

A Austrália é de longe o principal fornecedor de cevada da China, tendo exportado entre 980 milhões e 1,3 bilhão de dólares do grão por ano. A China fica com mais da metade das exportações australianas de cevada.

A imposição da tarifa deve alimentar tensões bilaterais entre Austrália e China.

O relacionamento entre os países começou a azedar em 2018, quando a Austrália baniu a Huawei de sua rede 5G. Nas últimas semanas, a China ficou furiosa com um pedido dos australianos de investigações independentes sobre as origens do coronavírus.

“Não há muitos mercados alternativos. (A cevada) poderia ser vendida para a Arábia Saudita, mas haveria um forte desconto em relação ao que os produtores australianos têm recebido com vendas à China”, disse uma fonte do governo australiano à Reuters.

Por Min Zhang e Dominique Patton em Pequim e Colin Packham em Sidney

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up