for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Macron e Merkel propõem fundo de recuperação de 500 bi de euros como "grande passo"

Entrevista coletiva conjunta (e por vídeo) do presidente da França, Emmanuel Macron, e da chanceler alemã, Angela Merkel 18/05/2020 Kay Nietfeld/Pool via REUTERS

PARIS (Reuters) - A França e a Alemanha concordaram nesta segunda-feira em propor a criação de um fundo de recuperação de 500 bilhões de euros que ofereceria subsídios a países membros e regiões da União Europeia mais afetados pela crise do coronavírus.

No que o presidente francês, Emmanuel Macron, disse ser um “grande passo adiante”, os dois países disseram que também vão propor permitir que a Comissão Europeia pegue dinheiro emprestado dos mercados financeiros em nome da União Europeia, respeitando simultaneamente os tratados da UE.

A França e a Alemanha tiveram dificuldades para apresentar uma frente unida diante da crise do novo coronavírus, com a França liderando um esforço dos países do sul da Europa para convencer países conservadores, como a Alemanha, a emitir uma dívida conjunta europeia para ajudar o bloco a enfrentar o impacto econômico.

Mas o acordo franco-alemão divulgado nesta segunda-feira busca romper o impasse e servir de modelo para um acordo mais amplo da UE.

Ainda não se sabe se ‘hawks’ fiscais, como a Holanda, estarão dispostos a apoiar a iniciativa de Paris e Berlim, que propõe oferecer mais subsídios aos países da UE em vez de empréstimos.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up