May 25, 2020 / 1:05 PM / a month ago

Medidas da França contra crise custaram 450 bi de euros, diz ministro das Finanças

O ministro das Finanças da França, Bruno Le Maire, discursa durante uma apresentação dos detalhes das medidas destinadas a suspender o bloqueio imposto para retardar a propagação do coronavírus (Covid-19) no Hotel Matignon em Paris, França. 07/05/2020. Christophe Archambault/Pool via REUTERS

PARIS (Reuters) - As medidas do governo francês para impulsionar a economia durante a crise de coronavírus custaram 450 bilhões de euros, o equivalente a 20% do Produto Interno Bruto (PIB), disse o ministro das Finanças nesta segunda-feira.

Desde meados de março, o governo implementou um pacote de medidas, incluindo licenças subsidiadas pelo Estado, empréstimos garantidos e adiamento de impostos para pequenas empresas.

“Se pegarmos tudo que foi feito com o Orçamento e em suporte do caixa das empresas, é 450 bilhões de euros, 20% da riqueza do país na mesa”, disse o ministro Bruno Le Maire na BFM TV.

Até agora, o governo usou 110 bilhões de euros em suporte direto para a economia devido à crise, mas deve atualizar esse número com um projeto que revisa o Orçamento de 2020 em 10 de junho.

(Reportagem de Leigh Thomas e Sudip Kar-Gupta)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 5644 7729))

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below