June 15, 2020 / 1:09 PM / in a month

Premiê do Japão promete reforma fiscal depois que economia superar impacto de pandemia

Primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, durante entrevista coletiva em Tóquio 14/05/2020 Akio Kon/Pool via REUTERS

TÓQUIO (Reuters) - O Japão retomará a reforma fiscal quando a economia superar o impacto da pandemia de coronavírus, disse o primeiro-ministro, Shinzo Abe, deixando de lado os pedidos de alguns parlamentares para continuar gastando permanentemente com dinheiro impresso pelo banco central.

O governo prometeu gastar um total de 2,2 trilhões de dólares em dois pacotes de estímulo para amortecer o golpe econômico da pandemia, enquanto o banco central se comprometeu a comprar quantidades ilimitadas de títulos para segurar os custos dos empréstimos em zero.

“A economia do Japão está enfrentando uma crise, então a prioridade agora é usar todos os meios disponíveis para colocá-la em uma trajetória de recuperação”, disse Abe ao Parlamento nesta segunda-feira, quando perguntado sobre como o Japão reconciliará os enormes gastos com a necessidade de corrigir suas finanças esfarrapadas.

“Ao alcançar o crescimento econômico, o Japão poderá restaurar a saúde fiscal. Mas isso não significa que o Japão possa aumentar a dívida infinitamente”, disse ele, acrescentando que o governo retomará os esforços para melhorar a saúde fiscal do país quando a economia se estabilizar.

Reportagem de Leika Kihara

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below