June 17, 2020 / 11:42 AM / in 23 days

Exportações do Japão têm maior queda desde 2009 com redução da demanda nos EUA

Contêineres em um porto industrial na zona industrial de Keihin em Kawasaki. GLOBAL BUSINESS WEEK AHEAD

TÓQUIO (Reuters) - As exportações do Japão caíram em maio ao ritmo mais acelerado desde a crise financeira global devido à queda das remessas de carros para os Estados Unidos, reforçando as expectativas de uma contração ainda mais profunda na terceira maior economia do mundo este trimestre.

O fraco apetite global por carros e a desaceleração dos gastos empresariais podem pressionar a economia voltada para exportações do Japão, já que o comércio com a China continua fraco, minando as esperanças de que a demanda no continente poderia compensar a fraqueza observada em outros grandes parceiros comerciais.

Dados oficiais divulgados nesta quarta-feira mostraram que as exportações do Japão caíram 28,3% no ano até maio, a maior queda desde setembro de 2009. O resultado foi pior do que uma queda de 26,1% esperada em uma pesquisa da Reuters e ampliou as perdas de dois dígitos para um terceiro mês consecutivo.

As exportações para os EUA — principal mercado do Japão — caíram pela metade para marcar a maior queda anual desde março de 2009, devido a quedas de mais de 70% nos embarques de carros e peças de automóveis. O Japão é o segundo maior exportador mundial de automóveis.

“Como a Europa e a América do Norte começaram a reabrir, as exportações podem ter atingido o fundo do poço em maio”, disse Takeshi Minami, economista-chefe do Instituto de Pesquisa Norinchukin.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below