July 3, 2020 / 5:38 PM / a month ago

Ainda fracas, vendas de combustíveis no país em maio têm melhora ante abril, diz ANP

SÃO PAULO (Reuters) - As vendas de combustíveis pelas distribuidoras do Brasil caíram 8,8% entre janeiro e maio na comparação com o ano anterior, somando 51,5 bilhões de litros, informou a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), conforme atualização feita nesta semana.

Caminhão-tanque em posto de combustíveis em Porto Alegre (RS) 29/05/2018 REUTERS/Diego Vara

Em maio, a comercialização dos produtos totalizou 9,5 bilhões de litros, queda de 18,4% em relação ao mesmo mês do ano passado, segundo a ANP.

Apesar do resultado negativo na comparação anual, as vendas tiveram melhora frente a abril —quando, na esteira das medidas impostas para contenção do coronavírus, totalizaram 8,8 bilhões de litros, pior resultado mensal em mais de dez anos.

Ao final de abril, mês em que o distanciamento social e as restrições à circulação tiveram seu ápice no país, o acumulado do ano apresentava queda de 6,3% ante 2019, depois de afundar quase 6 pontos percentuais na comparação com março.

Combustível mais utilizado do Brasil, o diesel registrou vendas de 4,36 bilhões de litros em maio, queda de cerca de 9% no ano a ano, segundo a ANP. No acumulado de 2020, tem recuo de 3,3% frente a 2019.

Ainda assim, registrou alta de 9% em relação a abril.

Uma pesquisa da NTC&Logística aponta que a demanda por transportes rodoviários de cargas no país teve em abril a maior queda desde o início da pandemia, com variação negativa de até 45,2%, mas desde então passou a se recuperar gradualmente.

As vendas de gasolina totalizaram 2,5 bilhões de litros em maio, atingindo queda de 11,6% no acumulado de 2020. O volume foi 20,3% menor que o verificado em maio de 2019, mas superou em cerca de 9% as vendas de abril deste ano.

Por fim, a comercialização de etanol somou 1,27 bilhão de litros em maio, aprofundando queda para 15,5% no acumulado do ano. Em maio de 2019, as vendas haviam sido de 1,86 bilhão de litros; em abril de 2020, de 1,2 bilhão.

“Cabe destacar que, apesar da avaliação de maio de 2020 comparado com abril de 2020 indicar um aumento de 5% no consumo de etanol hidratado e de 9,13% na gasolina, o crescimento mensal registrado é muito tímido quando confrontado com a retração observada no mercado de combustíveis desde março”, disse a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) em nota sobre os dados publicados pela ANP.

Na segunda-feira, a Petrobras havia divulgado números sobre vendas semanais de combustíveis desde março, indicando uma forte derrocada entre aquele mês e abril, quando bateu os menores níveis desde o início da pandemia, mas recuperação a partir de meados de maio, para a níveis próximos aos registrados em março.

Por Gabriel Araujo

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below