for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Wall St tem variações contidas com Apple ofuscando otimismo sobre EUA-China

REUTERS/Carlo Allegri

(Reuters) - Os índices S&P 500 e Dow Jones operavam em queda nesta terça-feira, depois de um rali de três dias, com uma baixa nas ações da Apple ofuscando otimismo resultante de comentários feitos por autoridades dos Estados Unidos e da China sobre o compromisso de ambos com a Fase 1 de seu acordo comercial.

O S&P 500, referência para o mercado de ações dos EUA, abriu em uma máxima recorde, já que as notícias amenizaram algumas preocupações com a possibilidade de o acordo estar em terreno instável. Investidores também antecipavam o evento central da semana, a conferência anual de banqueiros centrais nos EUA, que vai contar com discurso do chair do Federal Reserve, Jerome Powell.

“Ambos os países acreditam que é do seu interesse fechar um acordo e estão dizendo que não querem permitir que preocupações políticas interfiram no comércio e perturbem a economia mundial”, disse Christopher Grisanti, estrategista-chefe de ações da MAI Capital Management.

Os índices S&P 500 e Nasdaq registraram novas máximas para fechamento na segunda-feira, impulsionados por sinais de progresso no desenvolvimento de tratamentos e vacinas para a Covid-19. O S&P 500 ultrapassou sua máxima pré-pandemia na semana passada, mesmo com indicadores econômicos recentes sinalizando recuperação cambaleante diante da desaceleração causada pelo vírus.

Nesta sessão, Apple recuava 1,7%, após cinco dias de altas, pesando fortemente nos três índices principais.

Às 12:12 (horário de Brasília), o índice Dow Jones caía 0,46%, a 28.177 pontos, enquanto o S&P 500 perdia 0,129106%, a 3.427 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançava 0,26%, a 11.409 pontos.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up