for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Guedes sugere imposto negativo com cobertura de dividendos de estatais, diz representante dos prefeitos

O ministro da Economia, Paulo Guedes. 09/03/2020. REUTERS/Adriano Machado.

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Economia, Paulo Guedes, mencionou nesta quarta-feira proposta para a implementação de um “imposto de renda negativo”, com os custos sendo cobertos por dividendos de empresas públicas, afirmou o presidente da Frente Nacional de Prefeitos, Jonas Donizette, após reunião com o titular da pasta econômica.

Em entrevista virtual à imprensa, Donizette disse que a ideia exposta por Guedes envolveria a criação de um fundo, denominado “fundo Brasil”, com recursos dos dividendos das estatais. O fundo financiaria o pagamento de uma complementação de renda à parcela da população com menor rendimento.

Em julho, Guedes afirmou que a equipe econômica estava estudando propor a implantação de um “imposto negativo”, mecanismo pelo qual o governo federal depositaria o equivalente a 20% do rendimento mensal do trabalhador informal em uma conta que se assemelharia à poupança, para ser sacada na aposentadoria.

Segundo Donizette, Guedes não comentou durante o encontro a rejeição do presidente Jair Bolsonaro ao projeto de criação do Renda Brasil, que previa um benefício maior que o valor atual do Bolsa Família por meio de cortes de programas como o abono salarial.

Por Gabriel Ponte

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up