for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Wall Street sobe com meta de inflação média de 2% do Fed

09/03/2020 REUTERS/Carlo Allegri

(Reuters) - Os principais índices de Wall Street subiam nesta quinta-feira, na esteira de apresentação do chair do Federal Reserve, Jerome Powell, de uma estratégia agressiva do banco central dos Estados Unidos para levar o país de volta ao pleno emprego e elevar a inflação de volta a níveis mais saudáveis.

Sob a nova abordagem, o Fed buscará atingir uma inflação média de 2%, compensando períodos abaixo desse patamar com uma inflação mais alta “por algum tempo”, e garantir que o emprego não fique aquém de seu nível máximo.

“Este mercado atualmente é todo impulsionado por expectativas de mais ou menos liquidez do Fed”, disse Ernesto Ramos, diretor executivo de ativos acionários da BMO Global Asset Management em Chicago.

“Quando você tem um mercado movido pela liquidez, as pessoas não compram ações de acordo com os pilares de crescimento estruturais. Portanto, quando essa liquidez é retirada, todo o castelo de cartas desmorona.”

O S&P 500 e o Nasdaq têm renovado máximas, em grande parte impulsionados por um rali associado ao setor de tecnologia em momento em que a economia dos EUA passa por dificuldades com sua pior recessão desde a Grande Depressão.

Os dados divulgados nesta quinta-feira mostraram que os pedidos semanais de auxílio-desemprego permaneceram em torno de 1 milhão na semana passada, sugerindo que a recuperação do mercado de trabalho está estagnando.

Às 11:30 (horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 0,9%, a 28.586 pontos, enquanto o S&P 500 ganhava 0,065541%, a 3.481 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuava 0,28%, a 11.632 pontos.

Reportagem de Medha Singh e Devik Jain; reportagem adicional de Sinead Carew

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up