for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Produção industrial do Japão avança, mas vendas no varejo recuam em meio a recuperação frágil

Montagem de automóveis em fábrica da Toyota na cidade de Toyota, no Japão 11/04/2019 REUTERS/Joe White

TÓQUIO (Reuters) - A produção industrial do Japão cresceu em julho ao ritmo mais rápido já registrado, impulsionada pelo setor de automóveis e peças, sinalizando uma recuperação gradual diante do golpe desferido pela pandemia de coronavírus.

Mas as vendas no varejo caíram pelo quinto mês consecutivo e em um ritmo um pouco mais rápido, um sinal preocupante para o consumo privado, que responde por mais da metade da terceira maior economia do mundo.

Os dados desta segunda-feira ressaltaram a fragilidade de uma economia que sofreu contração recorde de 27,8% no trimestre de abril a junho, depois que a pandemia afetou fortemente a demanda interna e externa.

Embora analistas acreditem que a economia tenha atingido o fundo do poço com as quarentenas sendo suspensas no final de maio, eles dizem que qualquer recuperação será modesta em meio a preocupações com uma segunda onda de infecções.

Dados do Ministério da Economia, Comércio e Indústria do Japão mostraram que a produção industrial do país cresceu 8,0% em julho em relação ao mês anterior, ante previsão de economistas de alta de 5,8% e após ganho de 1,9% em junho.

A taxa de crescimento foi a mais rápida já registrada desde 1978, disse o governo.

Destacando a fraca demanda do consumidor, no entanto, as vendas no varejo caíram 2,8% numa comparação anual em julho, pior do que a queda de 1,7% prevista por economistas em uma pesquisa da Reuters e após perda de 1,3% em junho, mostraram dados separados nesta segunda-feira.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up