for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Ações recuam com dados fracos de inflação, mas fecham agosto em alta

(Reuters) - As ações europeias terminaram esta segunda-feira em baixa, pressionadas pelo setor financeiro depois de dados de inflação decepcionantes da Alemanha e da Itália, mas fecharam agosto em alta graças ao otimismo sobre novas medidas de estímulo e uma vacina para a Covid-19 .

Gráfico com a cotação de índices é disposto na Bolsa de Frankfurt. 16/09/2013. REUTERS/Kai Pfaffenbach.

O índice FTSEurofirst 300 caiu 0,72%, a 1.420 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 0,62%, a 367 pontos, em linha com as perdas de Wall Street. [.NPT]

O índice de referência ganhou aproximadamente 2,9% em agosto, mas ainda permanece cerca de 15% abaixo das máximas pré-pandemia devido a dados econômicos medianos e um ressurgimento de casos de Covid-19. Ele tem operado em uma faixa de negociação de aproximadamente 30 pontos desde junho.

As ações de viagens e lazer lideraram os ganhos no mês, avançando quase 15% depois que vários países relaxaram algumas restrições a viagens causadas pelo vírus. Mesmo assim, o setor continua sensível a quaisquer picos de casos e está entre os de pior desempenho este ano.

O setor financeiro foi um dos maiores pesos no índice para o dia, depois que os dados de inflação da Alemanha e da Itália ficaram abaixo das expectativas para agosto.

Em LONDRES, o índice Financial Times permaneceu fechado.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,67%, a 12.945 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 1,11%, a 4.947 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 1,04%, a 19.633 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 2,29%, a 6.969 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,97%, a 4.301 pontos.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up