for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Preços do petróleo caem em meio a incertezas sobre demanda

11/02/2019. REUTERS/Nick Oxford

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo recuaram nesta segunda-feira, com o Brent afastando-se de uma máxima de cinco meses, à medida que a demanda global pela commodity segue abaixo dos níveis pré-Covid-19 e a produção nos Estados Unidos cresce.

Os contratos futuros do petróleo Brent fecharam em queda de 0,53 dólar, ou 1,2%, a 45,28 dólares por barril. Já o petróleo dos EUA (WTI) recuou 0,36 dólar, ou 0,8%, para 42,61 dólares o barril.

Mesmo com a queda desta segunda, o Brent terminou agosto com uma alta acumulada de 7,5%, no quinto avanço mensal consecutivo. O WTI teve seu quarto ganho mensal seguido, com alta 5,8%, depois de atingir uma máxima de cinco meses (43,78 dólares) em 26 de agosto, nas expectativas pelo furacão Laura.

Embora grandes economias de todo o mundo estejam se recuperando dos “lockdowns” relacionados ao coronavírus, analistas afirmam que o mercado continua verificando um excesso de oferta de combustíveis.

“Os problemas de demanda simplesmente não estão mostrando sinais de melhora real”, disse John Kilduff, sócio da Again Capital em Nova York.

Enquanto isso, a produção de petróleo nos EUA teve alta de 420 mil barris por dia em junho, atingindo a marca de 10,44 milhões de barris diários, segundo dados da Administração de Informação sobre Energia (AIE), o que pressionou ainda mais as cotações da commodity.

Reportagem adicional de Noah Browning e Florence Tan

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up