for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

China suspende importações de cevada da maior exportadora de grãos da Austrália

PEQUIM/SIDNEY (Reuters) - A China disse nesta terça-feira que suspendeu importações de cevada da CBH Grain, maior exportadora de grãos da Austrália, em decisão que ameaça inflamar ainda mais as tensões bilaterais entre os países.

A Administração Geral de Alfândegas da China disse que a decisão de suspender os embarques da CBH Grain foi tomada depois da detecção de pestes em diversas ocasiões, segundo informação em sua conta oficial no WeChat.

Representantes da CBH Grain não responderem de imediato a pedidos de comentário.

Embora a medida do governo chinês não necessariamente afete o comércio, uma vez que a China já impôs uma tarifa de mais de 80% sobre a cevada australiana neste ano, ela gera dúvidas sobre exportações australianas à China.

“É um sinal, mostrando que empresas australianas estarão em situação desfavorável. As pessoas ficarão cautelosas agora quando forem comprar produtos da Austrália”, disse um operador do mercado de grãos na China que falou sob anonimato porque não pode conversar com a imprensa.

A CBH, uma cooperativa de fazendeiros, é a maior exportadora de grãos da Austrália, vendendo milhões de toneladas de trigo, cevada e canola para a Ásia e o Oriente Médio.

A expectativa é de que a Austrália produza cerca de 10,6 milhões de toneladas de cevada neste ano, com a CBH como responsável por cerca de 30% disso.

Até recentemente, a China comprava até 70% das exportações de cevada da Austrália. Mas, como esse mercado fechado, produtores australianos têm sido forçados a buscar mercados alternativos.

Até recentemente, os produtos agrícolas da Austrália vinham escapando em geral à escalada de tensões entre o governo do país e autoridades chinesas.

As relações, já inflamadas desde que a Austrália acusou a China de interferir em assuntos domésticos, pioraram quando o primeiro ministro Scott Morrison pediu uma investigação independente sobre as origens da Covid-19.

A China impôs em maio tarifas anti-dumping e anti-subsídios totalizando 80,5% sobre a cevada australiana, praticamente paralisando o comércio.

Por Hallie Gu, Tom Daly em Beijing, reportagem adicional por Byron Kaye, Colin Packham em Sydney

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up