for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Colheita de trigo no PR começa e atinge 3% da área; plantio de milho 20/21 avança

SÃO PAULO (Reuters) - A colheita de trigo no Paraná havia atingido 3% da área do Estado até o dia 31 de agosto, informou nesta terça-feira o Departamento de Economia Rural (Deral) em seu primeiro apontamento para os trabalhos, que indicam um atraso na comparação com o ano passado (12%) e um ritmo praticamente igual ao de 2018.

Colheita de trigo no Canadá REUTERS/Shannon VanRaes

“Está em consonância com o atraso do plantio, dentro do esperado”, afirmou o especialista do Deral, Carlos Hugo Godinho.

Segundo ele, as produtividades das primeiras lavouras colhidas estão um pouco mais baixas, “pois são as primeiras áreas plantadas, no pó”.

“Pegaram menos chuvas, mas também já era esperado”, comentou.

Questionado sobre o volume colhido até o final de setembro, ele disse acreditar que mais de um terço da safra ou quase a metade já estará colhida.

“A parte com atraso no plantio já vai estar toda colhida, então nada indica que vá atrasar muito mais, por enquanto. Mesmo que chova, se não for um volume muito grande e voltar a fazer sol em seguida, não tem maiores problemas”, concluiu.

Chuvas começam a se aproximar do Paraná a partir do dia 5, com os volumes acumulados entre os dias 10 e 15 de cerca de 20-25 milímetros na maior parte do Estado, segundo previsão da Rural Clima.

Precipitações em excesso podem trazer problemas para a qualidade do trigo, o que não parece ser o caso, considerando a previsão climática.

O cereal já foi afetado por geadas no mês passado. O Estado ainda está contabilizando as perdas.

Na semana passada, o Deral estimou preliminarmente uma redução para 3,47 milhões de toneladas na safra de trigo, ante 3,68 milhões projetados inicialmente.

O departamento estimou que 71% da safra está em boa condição, ante 73% na semana anterior.

MILHO

Enquanto a colheita da segunda safra de milho 2019/20 atingiu 78%, avanço de 11 pontos percentuais em uma semana, o plantio da primeira safra 2020/21 atingiu 9% da área, à frente dos 3% vistos na mesma época do ano passado.

O plantio de milho está avançado mesmo em relação a 2018, quanto até o início de setembro daquele ano alcançava 2% do projetado.

A primeira safra tem uma área relativamente pequena na comparação com a segunda, quando os agricultores paranaenses colhem sua maior produção do cereal.

“A área é tão pequena (na primeira safra) e a capacidade de plantio do produtor é extremamente elevada hoje... Ele consegue plantar em curto espaço uma área muito grande... Na outra semana, se continuar o clima favorável, vamos ter um volume bem significativo de plantio”, explicou o especialista do Deral Edmar Gervasio.

Na semana passada, o órgão estadual ainda revisou para cima a estimativa de produção para o milho segunda safra 2019/20, a 11,77 milhões de toneladas, ante 11,55 milhões projetadas no mês passado.

Já a produção da primeira safra 2020/21 é estimada em 3,44 milhões de toneladas, recuo de 3% na comparação com o ano passado.

Por Roberto Samora

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up