for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Embraer corta 900 trabalhadores no Brasil por efeitos de Covid-19 e cancelamento de acordo com Boeing

28/02/2018 REUTERS/Roosevelt Cassio

SÃO PAULO (Reuters) - A Embraer anunciou nesta quinta-feira que está cortando 4,5% do seu efetivo total, o que corresponde a cerca de 900 trabalhadores no Brasil, como medida para lidar com os efeitos causados pela Covid-19 na economia global e pelo cancelamento da parceria com a Boeing.

“O objetivo é assegurar a sustentabilidade da empresa e sua capacidade de engenharia”, afirmou a fabricante de aviões em comunicado, ressaltando que a pandemia afetou particularmente a sua divisão de aviação comercial, que no primeiro semestre de 2020 apresentou redução de 75% das entregas ano a ano.

A companhia disse ainda que a situação se agravou com a duplicação de estruturas para atender a separação da aviação comercial, em preparação à parceria não concretizada por iniciativa da Boeing, e pela falta de expectativa de recuperação do setor de transporte aéreo no curto e médio prazo.

A Embraer acrescentou que, desde o começo da pandemia, adotou medidas para preservar empregos como férias coletivas, redução de jornada, lay-off, licença remunerada e três planos de demissão voluntária (PDV). Esses três PDVs, segundo a empresa, tiveram adesão de cerca de 1,6 mil funcionários no país.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up