for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

China pode vender Treasuries à medida que tensões com EUA se agravam, diz Global Times

REUTERS/Thomas Suen

XANGAI (Reuters) - A China pode reduzir gradualmente sua carteira de Treasuries diante do aumento das tensões entre Pequim e Washington, afirmaram especialistas segundo o jornal estatal chinês Global Times.

Com as relações sino-americanas se deteriorando em várias questões, incluindo o coronavírus, comércio e tecnologia, os mercados financeiros globais estão cada vez mais preocupados sobre se a China venderá a dívida do governo dos Estados Unidos que detém como arma para conter a pressão crescente de seu rival.

“A China diminuirá gradualmente sua carteira em Treasuries para cerca de 800 bilhões de dólares sob circunstâncias normais”, disse Xi Junyang, professor da Universidade de Finanças e Economia de Xangai, na quinta-feira, sem dar um prazo detalhado.

“Mas é claro que a China pode vender todos os seus títulos norte-americanos em um caso extremo, como um conflito militar.”

A China, o segundo maior detentor não norte-americano de Treasuries, possuía 1,074 trilhão de dólares em dívida dos EUA em junho, ante 1,083 trilhão no mês anterior, de acordo com dados oficiais mais recentes.

A China tem diminuído constantemente suas participações em Treasuries este ano, embora alguns observadores do mercado suspeitem que a China pode não ter necessariamente vendido títulos, pois pode ter usado outros depositários para comprá-los.

Por Winni Zhou e Andrew Galbraith

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up