for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Itaú Unibanco lança crédito imobiliário corrigido pela poupança

SÃO PAULO (Reuters) - O Itaú Unibanco lançará na quinta-feira uma linha de crédito imobiliário corrigida pela caderneta de poupança, à medida que grandes bancos ficam mais agressivos para tentar conquistar clientes com operações de longo prazo, após a taxa de juros do país ter caído à mínima histórica na esteira da recessão provocada pela pandemia do coronavírus.

05/02/2018 REUTERS/Sergio Moraes

O banco começara a ofertar empréstimos para compra da casa própria com taxa fixa de 3,99% mais o juro remuneratório da poupança, chegando a um índice atual de 5,39% ao ano, segundo material que o Itaú distribuiu a agentes imobiliários.

O principal argumento de venda para o produto é a definição de um teto de taxa de juros, chegando no máximo a 10,16% ao ano. O cliente não é avisado quando a taxa do contrato subir.

Numa simulação feita pelo banco, a primeira parcela com taxa de juro da linha tradicional, de 7,3% ao ano, é de 3.561 reais, enquanto com a nova a prestação é de 2.943 reais, considerando a taxa anual de 5,39%. E o valor do financiamento total recua em quase 60 mil reais, considerando um prazo de 30 anos para um imóvel avaliado em 708 mil reais, dos quais 411 mil financiados. Isso, claro, mantida a atual taxa durante todo o período.

“Na nova linha o cliente economiza e não tem surpresas desagradáveis ao longo do contrato, como acontece no modelo de indexador atrelado ao IPCA praticado pelos concorrentes”, afirma o Itaú Unibanco no documento ao qual a Reuters teve acesso.

A Caixa Econômica Federal anunciou em agosto de 2019 uma linha de crédito imobiliário referenciada no IPCA.

O nova linha do Itaú permite o uso do FGTS como parte do pagamento, desde que o financiamento se enquadre nas regras da Caixa Econômica Federal. O comprador também pode compor a renda com mais uma pessoa. O produto usa o Sistema de Amortização Constante (SAC), que funciona abatendo parte do valor pago nas parcelas diretamente do saldo devedor

A linha só vale para financiar a compra de imóveis residenciais. O valor de entrada deve ser de no mínimo 18% do valor de avaliação do bem.

Por ora, o Itaú não permitirá nesta linha a portabilidade de financiamento feito em outros bancos. A migração entre a taxa de juros da poupança para uma pré-fixada ao longo do contrato também não é permitida. O banco avaliará pedidos de migração de linhas atuais atreladas a outros índices para este atrelado à poupança.

O Itaú divulgará oficialmente a nova linha na quinta-feira.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up