for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Ibovespa amplia queda com piora em NY; GPA sobe 15%

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa ampliava queda nesta quinta-feira, conforme Nova York perdeu o fôlego dos primeiros negócios e com Petrobras entre as maiores pressões de baixa na esteira do declínio do petróleo no exterior, enquanto GPA mantinha forte valorização após anunciar planos para cindir a unidade Assaí.

Vista do painel eletrônico da B3. 16/3/2020 REUTERS/Rahel Patrasso

Às 14:58, o Ibovespa caía 1,36 %, a 99.918,65 pontos. Mais cedo, chegou a subir a 101.536,48 pontos. No pior momento, caiu a 99.893,70 pontos. O volume financeiro era de 16,3 bilhões de reais.

Em Wall Street, o S&P 500 passou ao terrirório negativo, com ações de tecnologia abandonando o vigor da véspera e mostrando performances divergentes, enquanto o petróleo pressionava ações de energia e dados de auxílio-desemprego sublinharam uma recuperação irregular nos EUA.

As ações do GPA destoavam no movimento vendedor e disparavam 15,2%, após o grupo varejista anunciar na véspera estudos para a cisão de seu braço de atacarejo Assaí e posterior listagem na B3 e na Bolsa de Nova York.

“A cisão das operações do GPA e Assaí possibilitará as companhias de seguirem uma estratégia independente de crescimento, com bancos conseguindo analisar o risco de crédito de cada negócio de forma separada”, avaliou o analista Luis Sales, da Guide Investimentos.

Gol PN também era destaque positivo, em alta de 4%, após dados sobre liquidez e receitas, incluido as que terminou agosto com aproximadamente 2,1 bilhões de reais em liquidez total e que o consumo líquido de caixa diário em agosto recuou 91% ante julho, a 6 milhões de reais.

Na visão dos analistas do Bradesco BBI Victor Mizusaki e Gabriel Rezende, a companhia aérea está no caminho de emergir da crise desencadeada pelo Covid-19, com uma posição de caixa confortável para continuar a reconstruir sua malha aérea.

Na ponta de baixa do Ibovespa, Petrobras ON e Petrobras PN recuavam 2,65% e 2%, respectivamente, enquanto o contrato de petróleo Brent cedia 1,3%. Vale ON caía 1,9%, com o setor de mineração e siderurgia todo em baixa.

Bancos também corroboravam a trajetória negativa, com Itaú Unibanco PN em baixa de 1% e Bradesco PN recuando 2,2%.

Das 77 ações que fazem parte da carteira teórica do Ibovespa, apenas 13 papéis trabalhavam no azul nesta tarde.

Por Paula Arend Laier

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up