for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Powell, do Fed, vê longo caminho até 'emprego máximo'

Chair do Fed, Jerome Powell. REUTERS/Kevin Lamarque/File Photo

(Reuters) - De acordo com a visão do chair do Federal Reserve, Jerome Powell, o mercado de trabalho dos Estados Unidos ainda tem um longo caminho a percorrer até atingir a meta de emprego máximo do banco central e muitos objetivos para alcançar ao longo do caminho.

Em seu esforço mais amplo para explicar como o Fed medirá o progresso em direção à meta priorizada no mês passado sob a nova estrutura do Fed, Powell deixou claro na quarta-feira que ele e outras autoridades não estavam focados em um único número, como a taxa de desemprego.

“O emprego máximo não é algo que pode ser reduzido a um número como a inflação”, disse Powell em entrevista coletiva depois que o Fed anunciou seu compromisso de manter os juros baixos até que esteja convencido da força do mercado de trabalho e de que a inflação está no caminho certo para ficar acima da meta de 2% do Fed por algum tempo.

“É uma série de fatores”, disse ele. “Não estamos buscando uma regra. Estamos olhando para uma avaliação crítica.”

Powell apresentou um menu de fatores -- incluindo o crescimento dos salários, participação na força de trabalho e disparidades no desemprego das minorias em relação aos brancos -- que deve ser completado antes de que o Fed projete a economia alcançando o emprego máximo ou considere o aumento da taxa de juros.

Mas o chair do Fed também disse que o banco central enfrenta limites sobre o quanto pode fazer para ajudar a fechar algumas dessas lacunas, sugerindo que pode caber ao Congresso implementar políticas que possam ajudar os trabalhadores desfavorecidos a conseguir empregos ou ajudar a lidar com a desigualdade de renda.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up