for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Início de construção de novas moradias nos EUA recua em agosto

Construção de projeto residencial na Califórnia. REUTERS/Mike Blake

WASHINGTON (Reuters) - A construção de moradias nos Estados Unidos caiu em agosto após fortes ganhos nos três meses anteriores, mas o mercado imobiliário continua sustentado por taxas de juros em níveis mínimos recordes e pela demanda nos subúrbios e em áreas de baixa densidade uma vez que as pessoas trabalham de casa.

O início de construção de moradias caiu 5,1% no mês passado, para uma taxa ajustada sazonalmente de 1,416 milhão de unidades, informou o Departamento do Comércio nesta quinta-feira.

Os dados de julho foram revisados para baixo para um ritmo de 1,492 milhão de unidades, contra 1,496 milhão informado anteriormente.

Economistas consultados pela Reuters projetavam que o início de construções cairia para 1,478 milhão de unidades.

O mercado imobiliário teve desempenho melhor do que a economia como um todo apesar de quase 30 milhões de pessoas estarem vivendo com auxílio-desemprego. O desemprego afetou de forma desproporcional trabalhadores de salários baixos, que tipicamente pagam aluguel.

Reportagem de Lucia Mutikani

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up