for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Governo marca leilão em 2021 para suprimento de energia em sistemas isolados

29/08/2018 REUTERS/Ueslei Marcelino

SÃO PAULO (Reuters) - O Ministério de Minas e Energia estabeleceu diretrizes para a realização em março de 2021 de um leilão que visa garantir o suprimento de eletricidade em regiões não conectadas ao sistema interligado do país, conhecidas como sistemas isolados.

O certame envolverá a compra de energia elétrica e potência para atender Acre, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima, segundo publicação da pasta no Diário Oficial da União desta quinta-feira.

Investidores em geração poderão apresentar soluções de suprimento para atender à demanda futura dessas localidades, separadas em cinco lotes, por períodos que variam de 28 a 180 meses.

As soluções de suprimento poderão considerar uso misto de fontes de geração e tecnologias, incluindo tanto gás e renováveis como eventualmente sistemas de armazenamento.

Participarão do leilão como compradoras as distribuidoras de energia Energisa Acre, Amazonas Energia, Equatorial Pará, Energisa Rondônia e Roraima Energia.

O edital do leilão poderá prever mais de uma sessão pública, desde que todas aconteçam em março, de acordo com a portaria divulgada pela pasta.

Interessados em se cadastrar para disputar a licitação deverão entregar documentos até 4 de dezembro.

O edital do leilão deverá prever classificação das soluções de suprimento pelo menor preço de venda, considerando para isso a expectativa de preços futuros dos combustíveis para período de dez anos, segundo metodologia a ser definida pela estatal Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

Os contratos de suprimento deverão prever uma receita fixa anual e remunerações pelo custo variável de operação das instalações viabilizadas.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up