for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Austrália envia tropas para ajudar a conter vírus em navio de minério perto de porto

SYDNEY (Reuters) - Membros das forças de defesa australianas foram destacados a Port Hedland, um dos maiores portos de carregamento de minério de ferro do mundo, para ajudar a conter um surto de coronavírus em um navio graneleiro que mudou de tripulação pela última vez em Manila.

Navios aguardam carregamento em Port Hedland, Pilbara 3/12/2013 REUTERS/David Gray

Dezessete dos 21 tripulantes do navio testaram positivo para o vírus, disse a empresa proprietária da embarcação, Oldendorff Carriers, em um comunicado.

Dez dos tripulantes infectados foram transferidos para cumprir quarentena em um hotel e sete permanecem a bordo, como parte de uma tripulação de nove pessoas, disseram as autoridades.

A Oldendorff disse que a mudança de tripulação em 5 de setembro em Manila cumpriu todos os protocolos.

“Todos os membros da tripulação testaram negativo para o vírus antes de deixar as Filipinas”, disse a empresa.

O navio, que deveria coletar minério de manganês para uso na produção de aço, está ancorado ao largo de Port Hedland, na costa noroeste da Austrália.

O porto é usado por algumas das principais mineradoras de minério de ferro da Austrália, incluindo BHP Group BHP.AX e Fortescue Metals Group FMG.AX, mas as operações não foram afetadas, disse a Autoridade Portuária de Pilbara.

Um porta-voz da produtora privada de manganês Consolidated Minerals, que esperava o navio, disse que um novo navio foi afretado e chegará no início da próxima semana.

A interrupção não afetará o ritmo dos embarques anuais, segundo a empresa.

A Austrália Ocidental fechou suas fronteiras no início da pandemia. A região agora bloqueia navios de cruzeiro, mas permite transportadoras de exportações e chegadas aéreas limitadas. Não há nenhum caso de vírus com transmissão local nos últimos seis meses.

“Estamos bem preparados para administrar a situação em Port Hedland e todas as medidas possíveis estão sendo postas em prática para proteger a comunidade local”, disse a jornalistas nesta terça-feira o premiê da Austrália Ocidental, Mark McGowan.

“Precisamos administrar cuidadosamente esta situação e aqueles que estão nos hotéis em quarentena estão sendo mantidos longe do público e sob supervisão estrita.”

Espera-se que até 10 militares da Força de Defesa Australiana (ADF) sejam enviados a Port Hedland após um pedido de apoio do governo estadual, disse um porta-voz da ADF em um comunicado.

Por Paulina Duran e Melanie Burton

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up