for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Kaplan, do Fed, vê custos de se manter juros perto de zero

O presidente do Fed de Dallas, Robert Kaplan, fala no Commonwealth Club em San Francisco, EUA, 11 de outubro de 2019. REUTERS/Ann Saphir

(Reuters) - O banco central norte-americano deveria manter os juros em seu nível atual perto de zero até que a economia esteja de volta ao caminho da saúde plena, provavelmente até o final de 2022 ou em algum momento de 2023, disse nesta terça-feira o presidente do Federal Reserve de Dallas, Robert Kaplan.

Mas, como a economia dos Estados Unido deve mudar de maneiras imprevisíveis ao longo dos próximos anos, disse ele, o Fed não deve ficar de mãos atadas sobre a política monetária depois de passada a crise do coronavírus.

Nesse ponto, disse Kaplan em ensaio explicando suas visões, o Fed “deveria estar disposto a ser mais expansionista do que no passado”, mas pode fazer isso mesmo que suba a taxa de juros um pouco.

“Acredito que há custos reais de manter os juros em zero por um período prolongado”, inclusive tomada excessiva de risco e distorções nos mercados financeiros.

Novas políticas tributárias, regulatórias ou comerciais; mudanças no papel do dólar como moeda de reserva mundial e potencial aceleração de interferências tecnológicas podem também impactar a maneira como a economia funciona e como Fed precisará reagir, disse ele.

Reportagem de Ann Saphir

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up