for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Ações europeias têm leve queda ao fim de um setembro volátil

(Reuters) - As ações europeias fecharam quase estáveis nesta quarta-feira, depois que seus pares nos Estados Unidos engataram alta em meio a esperança de novos estímulos fiscais, ajudando a dissipar o desânimo em torno do ressurgimento de casos de coronavírus e incerteza sobre a eleição presidencial norte-americana.

Bolsa de Frankfurt. REUTERS/Ralph Orlowski

As bolsas do continente reduziram suas perdas matinais e o índice FTSEurofirst 300 caiu 0,27%, a 1.399 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 0,11%, a 361 pontos.

Um confuso confronto entre o presidente norte-americano, Donald Trump, e seu rival democrata, Joe Biden, manteve ativos de risco sob pressão mais cedo, uma vez que Trump levantou dúvidas sobre se aceitaria o resultado da eleição se perdesse.

Mas o clima em Wall Street melhorou, com os principais índices saltando mais de 1% depois que as autoridades norte-americanas expressaram esperança de um avanço no pacote de auxílio econômico da Covid-19.

O STOXX 600 fechou um terceiro trimestre volátil quase estável e registrou queda de 1,5% em setembro, refletindo preocupações com o impacto de uma segunda onda de infecções por Covid-19 sobre a recuperação econômica da Europa e dúvidas sobre um acordo comercial do Brexit.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,53%, a 5.866 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,51%, a 12.760 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,59%, a 4.803 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,24%, a 19.015 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,04%, a 6.716 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,84%, a 4.067 pontos.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up