for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

EDP Brasil e Neoenergia avaliarão privatização de CEEE e CEB, dizem CEOs

Linhas de transmissão ao lado de parque eólico na Alemanha. REUTERS/Fabrizio Bensch/File Photo

SÃO PAULO (Reuters) - A EDP Brasil e a Neoenergia deverão avaliar os processos de privatização das distribuidoras de energia CEEE-D e CEB-D, que serão vendidas pelos governos do Rio Grande do Sul e do Distrito Federal, respectivamente, disseram os presidentes das duas elétricas privadas nesta quinta-feira.

“Diria simplesmente que as duas empresas são ótimas concessões, do ponto de vista do mercado que ocupam, do ponto de vista de potência que têm de criação de valor”, disse o CEO da EDP Brasil, Miguel Setas, ao ser questionado sobre o interesse nas empresas durante palestra no evento Enase, do Canal Energia.

“Obviamente o grupo EDP está atento a todas oportunidades de mercado, não só na distribuição, mas também geração, transmissão e outros segmentos”, acrescentou Setas.

“São ativos interessantes, têm potenciais de sinergia do ponto de vista de nossas operações, atendem novos mercados para o grupo Neoenergia. Em consequência, dado nosso tamanho, e nossa realidade de buscar oportunidades que criem valor, olharemos com atenção”, disse o CEO da Neoenergia, Mario Ruiz-Tagle.

Ele destacou, no entanto, que a empresa já tem um robusto plano de investimentos e por isso terá cautela, “sempre respeitando uma política muito responsável de alocação de capital”.

Por Luciano Costa

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up