for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Daimler vai cortar custos fixos e focar Mercedes em utilitários e limousines

Logotipo da Daimler durante evento em Stuttgart, Alemanha. 6/2/2019. REUTERS/Michael Dalder

FRANKFURT (Reuters) - A Daimler vai cortar custos fixos, investimento e despesas com pesquisa e desenvolvimento na Mercedes-Benz em mais de 20% até 2025 como parte de estratégia de reestruturação da marca.

O plano prevê que a Mercedes-Benz, hoje a maior montadora de veículos de luxo do mundo, vai virar as costas para volume de vendas e focar em dois dos segmentos mais lucrativos da indústria: utilitários esportivos e limousines.

O presidente-executivo, Ola Kaellenius, disse a investidores que os carros compactos classes A e B ajudaram a rejuvenescer a marca, mas isso não será prioridade da Daimler no futuro.

“Isto não é onde o impulso mais forte deve estar, não devemos ser um competidor de fabricantes em volume”, disse Kaellenius nesta terça-feira. “O segmento premium de luxo geralmente tem crescimento acima da média.”

Em vez de buscar volume de vendas por si só, a Mercedes-Benz vai mirar para dobrar as vendas dos carros da marca Maybach, vendidos a 150 mil euros ou mais, e elevar as vendas dos segmentos AMG e G, incluindo suas variantes elétricas.

Os cortes de custos e medidas de eficiência incluem a eliminação de caixas manuais de câmbio e redução de 70% na variedade de motores a combustão até 2030. Cerca de 5 mil funcionários aceitaram pacotes de demissão voluntária ou aposentadoria antecipada, informou a empresa.

A Daimler também pretende lançar um novo sistema operacional de veículos, conhecido como MB.OS, até 2024 e utilizar o recurso de oferta de download de atualizações dos carros para gerar lucro operacional de 1 bilhão de euros até 2025, com a venda de serviços digitais, incluindo estacionamento e recarregamento.

Por Edward Taylor

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up