for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Pelosi pede que Tesouro dos EUA avalie pacote de ajuda a companhias aéreas

REUTERS/Ivan Alvarado

CHICAGO/WASHINGTON (Reuters) - A presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, pediu nesta quarta-feira ao secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, que analise um projeto de lei de 25 bilhões de dólares em ajuda às companhias aéreas que os democratas tentaram adiantar na semana passada, escreveu seu porta-voz no Twitter.

“O secretário perguntou sobre um projeto de lei para as companhias aéreas. A presidente o lembrou que os republicanos bloquearam esse projeto na sexta-feira e pediu-lhe que revisse o projeto para que pudessem ter uma conversa”, escreveu o porta-voz Drew Hammill.

Na semana passada, o deputado Peter DeFazio, presidente do Comitê de Transporte e Infraestrutura da Câmara, não obteve aval para uma medida bipartidária autônoma para as companhias aéreas, após alguns republicanos se oporem.

O pedido das companhias aéreas de outro programa de apoio à folha de pagamento do setor no valor de 25 bilhões de dólares por mais seis meses conta com amplo apoio bipartidário, mas uma medida autônoma precisa de apoio unânime. Uma recente tentativa liderada por republicanos de aprovar uma legislação independente no Senado também fracassou após a oposição de três senadores republicanos, disseram assessores à Reuters.

A conversa de Pelosi com Mnuchin ocorre enquanto o governo de Donald Trump sinaliza possível lei para as companhias aéreas um dia após abandonar negociações sobre outro amplo pacote de estímulo.

Um componente-chave da nova ajuda das companhias aéreas é manter os trabalhadores no emprego por mais seis meses. Um programa anterior de apoio à folha de pagamento, também de 25 bilhões de dólares, expirou em 30 de setembro.

A indústria de viagens está entre as mais atingidas pela pandemia do coronavírus.

American Airlines e United Airlines deram licença a 32 mil empregados na semana passada, e dezenas de milhares mais nessas companhias e outras aceitaram licenças voluntárias ou redução de horas.

As companhias aéreas dos EUA defenderam na quarta-feira que legisladores apresentem um projeto de lei independente e alertaram que muito mais perdas de empregos são esperadas em todo o setor nas próximas semanas se a ajuda não for estendida.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up