for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA recuam, mas permanecem teimosamente altos

Moradores de Washington protestam por suspensão de aluguéis por perda de empregos durante a pandemia de Covid-19 20/08/2019 REUTERS/Sarah Silbiger

(Reuters) - O número de norte-americanos que entraram com novos pedidos de auxílio-desemprego caiu na semana passada, mas permaneceu em patamar elevado, sinalizando que o mercado de trabalho dos Estados Unidos está fazendo pouco progresso em sua tentativa de levar milhões de pessoas de volta ao emprego após terem ficado sem trabalho devido à Covid-19.

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego totalizaram 840 mil em dado com ajuste sazonal na semana encerrada em 3 de outubro, em comparação com 849 mil na semana anterior, em dado revisado para cima, disse o Departamento do Trabalho dos EUA nesta quinta-feira.

Economistas consultados pela Reuters previam 820 mil pedidos para a última semana.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up