for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Vendas da safra de soja 2020/21 do Brasil atingem 50% da produção, diz Datagro

Colheita de soja em Primavera do Leste (MT) 07/02/2013 REUTERS/Paulo Whitaker

SÃO PAULO (Reuters) - As vendas da safra de soja 2020/21 do Brasil atingiram até 2 de outubro 50% da produção esperada, o que equivale a 65,65 milhões de toneladas, disse nesta quinta-feira a consultoria Datagro, indicando avanço de 3,3 pontos percentuais em relação à estimativa do último mês.

A empresa destacou que o fluxo para o período segue “absolutamente recorde”, superando o nível de 39,5% registrado em 2016, máxima histórica anterior. No mesmo momento da safra passada, 30% do volume havia sido comercializado, enquanto a média para o período aponta para 26,7%.

Nas últimas semanas, porém, o ritmo das vendas diminuiu, uma vez que os produtores buscam aproveitar os momentos de reação das cotações, afirmou a Datagro.

“As vendas começaram já no ano passado, especialmente nas duas últimas semanas de agosto, na primeira de setembro, nas três primeiras semanas de outubro e espalhadas por novembro. Refletindo basicamente os movimentos da taxa de câmbio”, disse em nota o coordenador da Datagro Grãos, Flávio França Junior.

“Entre dezembro de 2019 e todo o ano de 2020 houve momentos de venda com picos alternados na CBOT (bolsa de Chicago, onde é negociada a referência da soja nos Estados unidos), prêmio e câmbio”, acrescentou.

A Datagro projeta uma safra de 131,69 milhões de toneladas de soja no Brasil nesta temporada.

Além das vendas da safra atual, o Brasil também já registra comercializações para a temporada 2021/22 da oleaginosa, que será plantada somente a partir de setembro do próximo ano. As operações, segundo a Datagro, estão concentradas em Mato Grosso (5% a 7% da safra compromissada), Minas Gerais (3% a 5%) e Goiás (1% a 2%).

Por Gabriel Araujo

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up