for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

S&P 500 e Dow Jones recuam sob preocupações com balanços e perspectivas de estímulo nos EUA

NOVA YORK (Reuters) - As ações em Wall Street fecharam a sessão sem oscilações expressivas nesta terça-feira, com os índices Dow Jones e S&P 500 recuando diante de balanços decepcionantes e baixa esperança de um pacote de estímulo ao coronavírus nos Estados Unidos antes do dia das eleições, e o Nasdaq registrando alta antes dos resultados das grandes empresas de tecnologia.

A Bolsa de Valores de Nova York. 21/09/2020. REUTERS/Andrew Kelly.

O ânimo dos investidores piorou depois que a Casa Branca disse que um acordo sobre um pacote de alívio à Covid-19 poderia acontecer em “semanas”, o que significa que um acordo é improvável antes das eleições de 3 de novembro.

Mas o Nasdaq, índice fortemente concentrado em papéis tecnológicos, subiu conforme a Microsoft firmava-se na preparação para seu resultado trimestral divulgado após o fechamento, e os papéis pesos pesados em tecnologia mantiveram o S&P 500 ligeiramente no azul durante grande parte da sessão.

A Microsoft superou as estimativas de Wall Street, com a sua receita trimestral tendo crescido 12%, a 37,2 bilhões de dólares, à medida que a gigante de software continuou a se beneficiar de uma mudança global para a execução de trabalhos e aulas em casa.

As ações da farmacêutica Eli Lilly e Co caíram 6,9% depois que os lucros trimestrais foram atingidos pelo aumento dos custos para desenvolver um tratamento para a Covid-19. Um ensaio clínico com sua terapia de anticorpos não mostrou benefício em pacientes hospitalizados.

Na segunda-feira, os três principais índices de ações dos EUA registraram suas maiores quedas em cerca de quatro semanas sob um número recorde de novos casos de coronavírus nos Estados Unidos e em alguns países europeus, e conforme um estímulo inatingível abalava os investidores.

Setores sensíveis ao crescimento econômico foram atingidos. O índice de bancos do S&P 500 caiu 2,73% e o setor de energia S&P teve queda de 1,38%.

Enquanto isso, o índice do medo de Wall Street atingiu sua máxima desde o início de setembro devido ao nervosismo eleitoral.

O oponente democrata Joe Biden lidera as pesquisas nacionais contra o presidente Donald Trump, mas a disputa é muito mais acirrada em Estados decisivos aos resultados das eleições.

O Dow Jones caiu 0,8%, para 27.463,19 pontos, o S&P 500 perdeu 0,30%, para 3.390,68 pontos. O Nasdaq valorizou-se 0,64%, a 11.431,35 pontos.

Reportagem adicional de Medha Singh e Shivani Kumaresan em Bengaluru

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up