for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Vendas pendentes de moradias nos EUA recuam em setembro

Casa vendida em Portland, Oregon (EUA) 20/03/2014 REUTERS/Steve Dipaola

WASHINGTON (Reuters) - Os contratos para a compra de moradias usadas nos Estados Unidos caíram inesperadamente em setembro, após quatro saltos mensais consecutivos, mas o mercado imobiliário continua sendo sustentado por taxas de hipotecas em mínimas recordes.

A Associação Nacional de Corretores de Imóveis dos EUA disse nesta quinta-feira que seu Índice de Vendas Pendentes de Moradias, com base nos contratos assinados no mês passado, caiu 2,2%, para 130,0. A queda ocorreu provavelmente devido à falta de casas disponíveis para venda.

Economistas consultados pela Reuters previam que os contratos imobiliários pendentes, que se transformam em vendas depois de um ou dois meses, saltariam 3,4% em setembro.

As vendas de moradias pendentes saltaram 20,5% em relação ao ano anterior.

O mercado imobiliário tem tido um dos melhores desempenhos da economia norte-americana, mesmo com a pandemia de Covid-19 deixando milhões de pessoas sem emprego. O fardo do desemprego caiu desproporcionalmente sobre trabalhadores de baixa renda no setor de serviços, que tendem a ser jovens.

Houve um aumento na demanda por moradias nos subúrbios e áreas de baixa densidade, à medida que os norte-americanos buscam acomodações espaçosas nesta nova era do trabalho em casa. A taxa de hipoteca fixa de 30 anos está em média em 2,80%, de acordo com dados da agência de financiamento hipotecário Freddie Mac.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up