for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

VLI assume operação de terminal em Porto Franco; movimento de grãos pode crescer 30%

Porto de Itaqui (MA), um dos principais destinos de grãos pelo Arco Norte 30/10/2020 REUTERS/Paulo Whitaker (BRAZIL - Tags: TRANSPORT BUSINESS MARITIME)

SÃO PAULO (Reuters) - A companhia de logística VLI arrematou em leilão nesta sexta-feira a operação de um terminal intermodal situado em Porto Franco (MA) e, com o ativo, pretende elevar a movimentação de grãos em mais de 30% na região, informou a empresa.

O terminal conta com estruturas de armazenagem e transbordo de grãos, com expectativa de início da movimentação dos produtos para o fim de 2021, conforme comunicado.

“A utilização dessa unidade está em sinergia com a atuação da companhia no Estado e o ativo será integrado ao sistema multimodal da VLI que já movimenta cargas”, afirmou.

Entre obrigações contratuais, adequação e capacitação do terminal, a VLI disse que vai investir mais de 20 milhões de reais durante os próximos 15 anos.

Segundo a companhia, os investimentos nos últimos anos neste fluxo atingiram 2 bilhões de reais e foram aportados na construção de dois terminais no Tocantins, aquisição de locomotivas e vagões, e melhorias na linha férrea.

“Movimentamos, no ano passado, quase oito milhões de toneladas de grãos (milho, soja e farelo) com destino ao Porto do Itaqui. Entendemos como essencial o fomento à nova fronteira agrícola do país e nosso sistema torna-se cada vez mais robusto para atender o mercado”, afirmou o diretor de Portos e Terminais da VLI, Alessandro Gama, sobre o escoamento pelo Arco Norte.

Por Nayara Figueiredo e Roberto Samora

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up