for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Setor de serviços pressiona e economia da zona do euro fica estagnada em outubro, mostra PMI

REUTERS/Mohamed Abd El Ghany

LONDRES (Reuters) - A recuperação econômica da zona do euro estagnou no mês passado uma vez que uma segunda onda de casos de coronavírus e restrições impostas para contê-la afetaram a atividade no setor de serviços, mostrou a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês).

Junto com outros países, Alemanha e França, as duas maiores economias do bloco, voltaram a adotar duras medidas de lockdown, em um forte golpe para restaurantes, academias e lojas.

“Com as medidas de lockdwon sendo apertadas, está se tornando cada vez mais difícil de ver como a economia da zona do euro evitará cair de novo”, disse Chris Williamson, economista-chefe do IHS Markit.

O PMI Composto final, considerado como uma boa medida da saúde econômica, caiu a 50,0 em outubro de 50,4 em setembro, ainda que acima da preliminar de 49,4.

Com isso o indicador ficou na marca de 50 que separa crescimento de contração e foi pressionado pela queda do PMI de serviços para 46,9, de 48,0, nível mais baixo desde maio, quando a primeira onda de coronavírus assolou a Europa.

Reportagem de Jonathan Cable

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up