for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Petróleo dispara com expectativa por vacina e sinais da Opep+

23/11/2019. REUTERS/Angus Mordant

LONDRES (Reuters) - Os preços do petróleo ampliaram alta nesta segunda-feira, avançando quase 10%, o maior ganho diário e mais de seis meses, após a Pfizer anunciar resultados promissores para sua vacina contra a Covid-19 e a Arábia Saudita dizer que o acordo da Opep+ poderia ser ajustado para equilibrar o mercado.

O petróleo Brent subia 3,46 dólar, ou 8,77%, a 42,91 dólares por barril, às 13:02 (horário de Brasília). O petróleo dos Estados Unidos avançava 3,58 dólar, ou 9,64%, a 40,72 dólares por barril.

Ambos os contratos subiram mais de 4 dólares mais cedo.

“Os preços dos ativos se movem mais rápido do que a economia real, e o petróleo e outros ativos de risco estão reagindo positivamente hoje às notícias da vacina da Pfizer”, disse o analista do BNP Paribas Harry Tchilinguirian.

A Pfizer disse que sua vacina experimental foi mais de 90% eficaz na prevenção da Covid-19, com base nos dados iniciais de um grande estudo.

“Aos olhos dos comerciantes, uma vacina ajudará a garantir que nenhum ‘lockdown’ futuro seja necessário e trará as pessoas de volta às ruas, permitindo a recuperação do transporte rodoviário e aéreo”, disse o chefe de mercados de petróleo da Rystad Energy, Bjornar Tonhaugen.

O ministro da Energia da Arábia Saudita, príncipe Abdulaziz bin Salman, disse que o acordo da Opep+ sobre cortes na produção de petróleo poderia ser ajustado se houvesse consenso entre os membros do grupo.

O ministro saudita comentou depois de ser questionado se a Opep+ --que agrupa estados da Opep, Rússia e outros produtores-- se manteria nos cortes existentes de 7,7 milhões de barris por dia (bpd), em vez de reduzi-los para 5,7 milhões de bpd, a partir de janeiro.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up