for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Economia da Alemanha deve estagnar ou contrair em meio a segunda onda de vírus, diz BC

Sede do Bundesbank, o banco central alemão, em Frankfurt 04/02/2013 REUTERS/Kai Pfaffenbach

FRANKFURT (Reuters) - A economia da Alemanha deve estagnar ou contrair conforme as medidas adotadas no país e no exterior para conter a segunda onda de coronavírus afetam as atividades de lazer e as exportações, disse nesta segunda-feira o banco central alemão.

Com as escolas abertas e as restrições afetando principalmente os setores de hotelaria e alimentação, a Alemanha adotou uma abordagem mais leve do que alguns de seus vizinhos mas ainda deve sofrer com a demanda mais fraca do exterior.

“O desempenho econômico geral pode estagnar ou mesmo cair após um crescimento bastante rigoroso no verão (europeu)”, disse o Bundesbank em seu relatório mensal.

Mas o banco central alemão afirmou que as perdas econômicas como as que foram vistas na primavera são improváveis e o avanço no desenvolvimento de uma vacina contra a Covid-19 aumenta as esperanças de encontrar um equilíbrio “em breve” entre a contenção do vírus e manter a economia aberta.

Reportagem de Francesco Canepa

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up