for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Braskem diz que contrato de fornecimento de gás no México continua ativo

Instalações da petroquímica Braskem em Maceió (AL) 30/01/2020 REUTERS/Amanda Perobelli

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Braskem informou nesta quarta-feira que não foi notificada sobre o cancelamento do contrato de fornecimento de gás etano pela Petróleos Mexicanos, como é formalmente conhecida a estatal Pemex.

O comunicado foi uma resposta a notícias sobre um desentendimento entre o governo do país e a filial local da petroquímica.

A Pemex fornece gás etano para a planta petroquímica Etileno XXI da Braskem Idesa. O gás etano é usado para produzir eteno, reduzindo a necessidade do México de importar a matéria-prima usada para produzir plástico para garrafas e embalagens, entre outras aplicações.

“O contrato de fornecimento de etano no México continua em vigor e válido”, disse a empresa em um comunicado na quarta-feira. “A empresa reforça seu compromisso de buscar soluções construtivas para a falta de etano no México.”

Uma crise entre a Braskem-Idesa e o governo do presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador por causa de denúncias de corrupção se agravou nos últimos dias, colocando em xeque o futuro da planta Etileno XXI, inaugurada em 2016 por 5,2 bilhões de dólares, informou o jornal Valor Econômico nesta quarta-feira.

Na segunda-feira, o Post Online Media disse que a Pemex anunciou em 14 de novembro que cancelaria um contrato com a Braskem-Idesa, uma empresa forma pela associação da Braskem e a petroquímica mexicana Grupo Idesa, para fornecer gás ao complexo Etileno XXI.

Em vez disso, de acordo com a publicação, a Pemex concederia uma licença à IEnova, se ela concordar em exportar o gás que a Comissão Federal de Eletricidade contratou em excesso durante o mandato do ex-presidente Enrique Peña Nieto, segundo a publicação.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up