25 de Setembro de 2014 / às 17:46 / em 3 anos

Planos de gastos e dados de empregos nos EUA sustentam perspectiva de expansão

WASHINGTON (Reuters) - As novas encomendas de bens de capital por empresas norte-americanas se recuperaram em agosto, indicando uma força implícita na economia.

A perspectiva econômica também recebeu um impulso de outros dados divulgados nesta quinta-feira mostrando aumento apenas marginal no número de pessoas que entraram com pedidos de auxílio-desemprego na semana passada.

“Isso é favorável à contínua expansão da economia dos Estados Unidos a um ritmo saudável na segunda metade do ano”, disse o economista sênior do Wells Fargo Securities Sam Bullard.

O Departamento do Comércio disse que as encomendas de bens de capital fora do setor de defesa e excluindo aeronaves, um termômetro muito observado para planos de investimento de empresas, subiu 0,6 por cento. As encomendas do chamado núcleo das encomendas de bens de capital caíram 0,2 por cento em julho segundo números revisados.

O aumento no mês passado ficou em linha com expectativas. Anteriormente havia sido divulgada queda de 0,7 por cento do núcleo de encomendas de bens de capital em julho.

Embora as encomendas de bens duráveis, itens que vão desde torradeiras até aeronaves que são feitos para durarem três anos ou mais, tenham despencado um recorde de 18,2 por cento, isso se deveu à base de comparação alta de julho.

As encomendas de bens duráveis subiram 22,5 por cento em julho, maior ganho da série histórica que começou em 1992, uma vez que as encomendas de aeronaves civis saltaram 315,6 por cento.

MERCADO DE TRABALHO

Em um relatório separado, o Departamento do Trabalho informou que o número de norte-americanos que entraram com novos pedidos de auxílio-desemprego subiu em 12 mil na semana encerrada em 20 de setembro, para 293 mil, em números ajustados sazonalmente.

O número ficou abaixo das projeções de economistas de um aumento para 300 mil e levou a média móvel de quatro semanas a um recuo de 1.250 pedidos, a 298.500. Os pedidos estão perto de seus níveis pré-recessão, um indício de que o mercado de trabalho está mais firme apesar da desaceleração do crescimento do emprego em agosto.

Embora um terceiro relatório da empresa de serviços de informação Markit tenha mostrado um pequeno enfraquecimento na atividade de serviços neste mês, o crescimento do emprego acelerou.

A economia norte-americana está indo contra a tendência da economia global em desaceleração, sustentada por gastos de consumidores mais firmes e uma maior disposição de empresas para investir em projetos de capital e equipamentos.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below