1 de Outubro de 2014 / às 21:14 / em 3 anos

Exportações de carne de frango do Brasil em setembro saltam com ajuda da Rússia

SÃO PAULO (Reuters) - As exportações brasileiras de carne de frango atingiram 359,6 mil toneladas em setembro, alta de 19 por cento em relação ao mesmo período de 2013, com impacto positivo das novas habilitações de indústrias do Brasil para exportar à Rússia, informou nesta quarta-feira a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

Em receita houve um aumento de 24,3 por cento, na mesma comparação, para 718,8 milhões de dólares, considerando embarques de frango inteiro, cortes, processados e salgados.

O Brasil é o maior exportador global de carne de frango, tendo entre as principais empresas do setor a BRF e a JBS.

De acordo com o presidente-executivo da ABPA, Francisco Turra, o desempenho de setembro, em volume, mostra o efeito da autorização russa, em agosto, para embarques de produtos de indústrias avícolas brasileiras.

"O resultado alcançado em setembro já é proveniente do aumento nas exportações para a Rússia. Partimos de 8 mil toneladas em agosto para cerca de 20 mil toneladas em setembro", disse Turra em comunicado.

Em agosto, a Rússia embargou importações de carne de frango dos Estados Unidos, autorizando quase que simultaneamente novas unidades do Brasil a exportar ao mercado russo.

No acumulado do ano, os embarques do Brasil totalizaram 2,965 milhões de toneladas, crescimento de 3,5 por cento em relação aos nove primeiros meses de 2013. Em receita, houve queda de 1,8 por cento, para 5,882 bilhões de dólares.

"Se verificarmos que entre janeiro e agosto a queda relacionada era de 4,6 por cento, notamos que há uma recuperação na receita dos embarques em setembro, favorecida pelo ótimo desempenho do mês", declarou Turra.

O presidente da ABPA destacou, ainda, a forte presença do Egito no resultado geral do mês. "Para lá, saltamos de 4 mil toneladas em agosto para algo como 13 mil toneladas no mês passado", disse.

CARNE SUÍNA

Segundo a ABPA, as exportações de carne suína do Brasil caíram 9,9 por cento, para 36 mil toneladas, em setembro, na comparação anual.

Com preços melhores, a receita das exportações de carne suína in natura subiu 26,4 por cento na comparação com o mesmo mês do ano passado, chegando a 143,3 milhões de dólares.

O dado positivo da receita dos embarques manteve-se entre janeiro e setembro de 2014, crescendo no período 13 por cento, para 1,035 bilhão de dólares.

Em volume, houve queda de 7,6 por cento no acumulado do ano para 306,7 mil toneladas.

"A reordenação do fluxo de exportações no mercado internacional, em decorrência do cenário político no leste europeu, vem impactando positivamente os ganhos com os embarques", disse Rui Eduardo Saldanha Vargas, vice-presidente de suínos da ABPA.

Por Roberto Samora

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below